O que são Tokens? E quais são os tipos de Tokens?

A tokenização já é uma realidade no mundo todo e a tendência é que ela esteja cada vez mais presente no nosso dia a dia. Mas, afinal, o que são Tokens? Neste artigo, iremos explicar mais sobre o que são os tokens, quais as suas utilidades e os principais tipos disponíveis no mercado.

Continue a leitura para saber mais.

O que são tokens?

Primeiramente, um token pode ser definido como a representação digital de um ativo real. Seu objetivo é simplificar as negociações dos mais diversos tipos de bens ao redor do mundo. Além disso, os ativos são quaisquer tipos de recurso que possua valor comercial. É possível separá-los em duas categorias:

  • Tangíveis (como empreendimentos, equipamentos, obras de arte, entre outros);
  • Intangíveis (como direitos autorais, marcas registradas, criptoativos, entre outros).

Ou seja, atualmente, praticamente tudo pode ser tokenizado.

Como é feito o processo de tokenização de um ativo?

Para entender melhor como funciona o processo de tokenização, nada melhor do que usar um exemplo. Então, imagine que exista um empreendimento avaliado em R$ 6 milhões e que ele foi dividido em 40 mil tokens de R$150. Cada fração representa 0,0025% do ativo.

Caso, em algum momento, este empreendimento seja adquirido pelo valor de R$12 milhões, cada token vai valer R$300 e quem comprou tokens do empreendimento receberá o retorno. Esse retorno está relacionado à valorização do ativo que seu token representa.

Todo esse processo de tokenização é realizado a partir do desenvolvimento de um smart contract, que assegura que os termos do contrato serão cumpridos. Lembrando que nem todos os tokens funcionam atrelados à valorização do ativo necessariamente. Por exemplo, existem tokens que geram lucro a partir de juros, como um empréstimo.

Os 5 principais tipos de tokens

Como já mencionamos, existem diferentes tokens e eles são categorizados a partir do ativo que os representa. Confira a seguir quais são os 5 principais tipos são:

  • Payment Tokens;
  • Utility Tokens;
  • Security Tokens;
  • Equity Tokens;
  • NFTs.

Payment Tokens

Podemos dizer que os Payment Tokens são os mais conhecidos, pois são associados a criptomoedas. Eles funcionam como o dinheiro. Entretanto, nesse caso, estamos falando de uma criptomoeda (moeda digital), como o Bitcoin, por exemplo.

Essa modalidade é utilizada como forma de pagamento, principalmente em ambientes online, para qualquer finalidade que tenha como objetivo realizar a transferência de capital. É também extremamente seguro.

Utility Tokens

Como o próprio nome explica, os Utility Tokens são úteis. Ou seja, embora também seja um tipo de moeda, só serão utilizados para aplicações específicas.

Essas aplicações podem ter acesso antecipado a algum serviço ou produto (físico ou digital), cupons de pré-venda, benefícios para colaboradores, direitos de voto, entre outros.

Outra diferença importante desse tipo de token em relação ao anterior é que ele costuma ter uma quantidade pré-determinada. Isso faz com que haja uma escassez e, consequentemente, um aumento do seu valor devido ao crescimento da demanda.

Security Tokens

Se você quer entender o que é o Security Token, basta ter em mente as ações da Bolsa de Valores ou valores mobiliários. Inclusive, ações são comumente comparadas a esse tipo de investimento, já que o seu valor deriva de um ativo externo que pode ser negociado.

Mais uma característica importante dos Security Tokens é que eles estão sujeitos às leis federais que regem os valores mobiliários. Sendo assim, as consequências do não cumprimento da legislação vigente podem incluir diversos tipos de penalidades, ou até mesmo a descontinuidade de um projeto em desenvolvimento.

Já os detentores de tokens que atendem a regulamentação das leis contam com uma variedade de aplicações. Outro benefício é que os detentores desse tipo de token geralmente recebem os dividendos de seus investimentos por meio de tokens adicionais.

Equity Tokens

É possível entender os Equity Tokens como uma espécie de ativos tradicionais de ações, que representam uma participação em determinadas empresas. Através deles, você tem direito a parte dos lucros e direito de votos no momento de decisões na empresa.

A grande diferença entre os Equity Tokens e as ações tradicionais reside no fato de que as ações são registradas em um banco de dados junto a um certificado de papel, mesmo que digitalizado. Por sua vez, os tokens ficam registrados na blockchain.

Além disso, os Equity Tokens podem ser oferecidos publicamente para os investidores, assim como os Security Tokens, por meio de uma STO (Security Token Offering), que são parecidas com as IPOs (Initial Public Offering), mas apresentam seus benefícios próprios.

NFTs

Por fim, temos a famosa NFT. Sigla para “Non-fungible Tokens”, o que significa que ele é único e não pode ser substituído por outro.

Por exemplo, você pode substituir (fungível) um bitcoin, porque você pode trocá-la por outra criptomoeda e continuar possuindo exatamente a mesma coisa. Porém, um objeto de colecionador, não pode ser substituído (não fungível).

E, como você já deve ter notado, esse é um dos tipos de tokens que mais vem crescendo, inclusive pelo fato de que muitos ativos podem ser operados pelo NFT. Hoje em dia, o maior engajamento com este modelo vem do uso da tecnologia para vender arte digital, mas já vemos também filmes sendo lançados em NFT.

Viu como os tokens estão presentes em sua vida e talvez você nem tenha se dado conta? O que achou? Deixe nos comentários.

Artigos Relacionados

CURTIU? NÃO SE ESQUEÇA DE COMPARTILHAR!

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

plugins premium WordPress

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.